SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

Infraestrutura

Leilão do 5G movimenta R$46,79 bilhões

A informação foi divulgada nesta sexta (5) pela Anatel após o encerramento da análise das propostas

Publicado

em

O leilão do 5G, para selecionar as operadoras de serviços de conectividade utilizando a quinta geração da telefonia móvel, arrecadou R$ 46,79 bilhões.
Foto: Pixabay

O leilão do 5G, para selecionar as operadoras de serviços de conectividade utilizando a quinta geração da telefonia móvel, arrecadou R$ 46,79 bilhões. O valor ficou abaixo dos R$ 50 bilhões previsto inicialmente pelo governo, pois nem todos os lotes foram arrematados. A informação foi divulgada hoje (5) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) após o encerramento da análise das propostas.

De acordo com o órgão, ainda assim, considerando as faixas contratados, houve ágio (valor acima do previsto) de R$ 5 bilhões, cerca de 12%. Nos próximos dias, o governo e a Anatel devem decidir se esse valor total será destinado como outorga ao governo ou se serão revertidos em investimentos no setor.

Segundo a Anatel, é comum em leilões que alguns lotes não sejam contratados. Nesse leilão, mais de 85% de tudo que foi colocado a venda foi comercializado e todas as obrigações de cobertura foram assumidas. Os lotes que sobraram poderão ser reeditados em um novo leilão.

O processo licitatório começou ontem (4), quando as operadoras já em atuação no país, Claro, Vivo e TIM, arremataram o lote principal do leilão, de abrangência nacional, pelo valor de R$ 1,1 bilhão. Além delas, no âmbito regional, empresas atuantes como Sercomtel e Algar Telecom também levaram lotes e seis novas operadoras entrarão em operação no mercado – Winity II, Brisanet, Consórcio 5G Sul, Neko, Fly Link, Cloud2u.

O leilão consistiu em uma concorrência em quatro faixas de radiofrequências – 700 MHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz; e 26 GHz, que têm finalidades específicas de mercado, divididas em diversos lotes.

Investimentos previstos

Do valor total arrecadado, R$ 7,4 bilhões (incluído o ágio de R$ 5 bilhões) serão em outorgas para o governo e o restante será utilizado pelas empresas vencedoras em compromissos definidos em edital. O objetivo dessas contrapartidas é garantir investimentos no setor para sanar as deficiências de infraestrutura, modernizar as tecnologias de redes e massificar o acesso a serviços de telecomunicações do país.

“Nosso país tem uma escassez muito grande de internet, tem um deserto digital enorme, e pela primeira vez teremos a garantia e a certeza que todos os valores arrecadados nesse leilão iremos converter em benfeitorias para a população”, disse o ministro das Comunicações, Fábio Faria, durante coletiva à imprensa para apresentar os resultados do leilão.

Entre esses compromissos estão as obrigações de investimentos com tecnologia 4G ou superior em áreas sem cobertura, como pequenas localidades e rodovias federais. Para os municípios com mais de 30 mil habitantes, está previsto o atendimento já com tecnologia 5G. Nas capitais e no Distrito Federal, o 5G deverá começar a ser oferecido pelas vencedoras do leilão antes de 31 de julho de 2022 e haverá um cronograma de implantação para as demais cidades até 2029.

Além disso, o edital também contempla recursos para a implementação de redes de transporte em fibra ótica na Região Norte e a construção da Rede Privativa de Comunicação da Administração Pública Federal, para sustentação dos serviços de governo. Já os recursos das autorizações da faixa de 26 GHz, cerca de R$ 3,1 bilhões arrecadados, serão destinados a projetos de conectividade de escolas públicas, ainda a serem definidos pelo Ministério da Educação. Esse valor, segundo a Anatel, é significativo e suficiente para garantir cobertura 5G para as escolas de educação básica do país.

Novas tecnologias

O 5G é uma nova tecnologia que amplia a velocidade da conexão móvel e reduz a latência, permitindo novos serviços com conexão com segurança e estabilidade que abrem espaço para o uso de novos serviços em diversas áreas, como indústria, saúde, agricultura e na produção e difusão de conteúdos.

Diferente das mudanças nas gerações passadas, do 2G, 3G e 4G, não se trata apenas de aumento de velocidade de conexão, mas também na especificação de serviços que permitam o atendimento a diferentes aplicações, em especial àquelas relacionadas à chamada Internet das Coisas (IoT), que é o uso coordenado e inteligente de aparelhos para controlar diversas atividades.

Ao conectar objetos do cotidiano – como eletrodomésticos, smartphones, roupas e automóveis – à internet (e entre si), a tecnologia 5G permitirá até mesmo a realização de procedimentos médicos delicados a distância, além de sistemas de direção automática de carros e as mais diversas tecnologias de automação e inteligência artificial, inclusive para a agricultura, a indústria e as cidades.

Infraestrutura

Rui Costa inaugura ponte entre Barra e Xique-Xique

O novo equipamento transforma o cenário na ligação entre o oeste e o centro-norte do estado

Publicado

em

Com seus mais de mil metros de extensão sobre o Rio São Francisco, a Ponte Barra - Xique-Xique foi inaugurada nesta sexta-feira (3),
Fotos: Manu Dias/GOVBA

Com seus mais de mil metros de extensão sobre o Rio São Francisco, a Ponte Barra – Xique-Xique foi inaugurada nesta sexta-feira (3), pelo governador Rui Costa, e transforma, definitivamente, o cenário na ligação entre o oeste e o centro-norte do estado, beneficiando diretamente cerca de 2,5 milhões de baianos.

Até a chegada da ponte, balsas e barcos cumpriam o dever de transportar veículos e pessoas entre os dois lados do rio, percurso que, considerando o tempo de espera, poderia durar mais de 1 hora. Essa realidade agora é passado com a chegada desta obra estruturante, em que o Governo do Estado investiu R$ 133 milhões.

Com seus mais de mil metros de extensão sobre o Rio São Francisco, a Ponte Barra - Xique-Xique foi inaugurada nesta sexta-feira (3),

“Essa ponte não é apenas uma obra de concreto. É uma importante ligação entre duas regiões com forte vocação agrícola, que são o Oeste e a região de Irecê. Também estamos integrando essas duas regiões com o norte da Bahia. Presenciaremos, no futuro breve, o impacto econômico dessa obra no desenvolvimento dessa região. É um momento de alegria, investimentos que transformam a atividade econômica e transformam a vida das pessoas”, explicou o governador, após inaugurar, oficialmente, o equipamento.

Para o vice-governador João Leão, também presente no evento, “essa obra representa muita coisa boa e um futuro muito grande. Estão construindo aqui na região usinas de açúcar, grandes projetos de irrigação, e ainda virão muitas obras que vão se complementar com essa ponte”, complementou.

Além da ponte, outras obras de melhorias foram realizadas na BA-160, integrante do Sistema Viário BA-052, como restauração de 28 quilômetros, implantação de baias de emergência e pontos de parada de ônibus, correções na geometria da rodovia e melhoria de acessos locais.

As intervenções geraram cerca de 350 empregos diretos e 50 indiretos, e são fruto da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) e a Concessionária Estrada do Feijão (Concef), com a participação da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) como agente fiscalizador. “A ponte vai integrar duas regiões produtivas na área da agricultura e do agronegócio, permitindo não só a interação entre essas regiões como o escoamento da safra nos dois sentidos, para o leste e para o oeste da Bahia. Foi um compromisso do Governo do Estado, que entregou uma obra desta magnitude em tempo recorde”, destacou o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti.

Com seus mais de mil metros de extensão sobre o Rio São Francisco, a Ponte Barra - Xique-Xique foi inaugurada nesta sexta-feira (3),

Motorista de caminhão, Paulo Marques faz, diariamente, a travessia entre Xique-Xique e Barra para fazer entregas da empresa onde trabalha. Saindo da balsa, provavelmente pela última vez, ele já fala com expectativa positiva sobre a ponte. “Com certeza vai ser muito melhor para a gente. Vai mudar 100%. Só a demora que a gente esperava para atravessar era demais. Mas agora com essa ponte vai ser tudo de bom”.

O mesmo acontece com a estudante de agronomia Caroline Santos. Morando em Barra, ela faz estágio em Irecê e frequentemente precisava atravessar o rio pela balsa. “É um sonho que está sendo concretizado. Nossa cidade ficou muito tempo atrasada, justamente, por não ter uma ponte como essa. Mas agora é uma realidade e estamos muito felizes, tanto a população de Barra como das cidades vizinhas”, conta a jovem.

Além dos prefeitos de Barra, Xique-Xique e de outras cidades da região, deputados estaduais e federais, os senadores baianos Otto Alencar e Jaques Wagner acompanharam a inauguração.

Pontes para o futuro

Além da mais jovem e recém-inaugurada Ponte Barra – Xique-Xique, nos últimos 15 anos, o Governo do Estado investiu na construção e recuperação de uma série de pontes e passarelas que têm ajudado a interligar de forma mais rápida e segura diferentes cidades e facilitado a vida de seus habitantes. Entre essas se destacam a Ilhéus-Pontal (2020); ponte sobre o Rio Baetantã, em São Roque do Paraguaçu (2019); ponte sobre o Rio Itapicuru Mirim, na BA-381, entre Itiúba e Filadélfia (2018); ponte sobre o Rio Pratigi, em Ipirá (2017) e a ponte sobre o Rio de Ondas, em Barreiras (2013). Em 2010, foi construída a passarela Luiz Felipe de Souza Leão, que liga São Félix do Caribe e Santa Maria da Vitória.

Continue Lendo

Infraestrutura

Ponte que liga Barra a Xique-Xique será inaugurada nesta sexta (3)

É mais uma obra estruturante do Governo do Estado ligando o oeste baiano, via Vale do São Francisco, ao centro-norte

Publicado

em

Construída sobre o Rio São Francisco, a ponte que liga os municípios de Barra e Xique-Xique será inaugurada, nesta sexta-feira (3), pelo
Foto: Manu Dias/GOVBA

Construída sobre o Rio São Francisco, a ponte que liga os municípios de Barra e Xique-Xique será inaugurada, nesta sexta-feira (3), pelo governador Rui Costa. É mais uma obra estruturante do Governo do Estado, estabelecendo uma nova ligação entre a região do oeste baiano, via Vale do São Francisco, e centro-norte. Com cerca de 1 quilômetro de extensão, a ponte, que está situada na BA-160, resulta de investimentos de R$ 133 milhões, e vai e aproximar diferentes áreas, facilitar a vida da população e contribuir para o desenvolvimento econômico.

A nova ponte vai beneficiar, diretamente, mais de 2,5 milhões de habitantes dos municípios de Barra, Xique-Xique, Gentio do Ouro, Irecê, Itaguaçu, Piritiba, Central, América Dourada, Morro do Chapéu, João Dourado, Baixa Grande, Ipirá, Feira de Santana, Barreiras, Mansidão, Luís Eduardo Magalhães, Formosa do Rio Preto, Riachão das Neves, São Desidério, Bom Jesus da Lapa e Ibotirama.

O investimento engloba outras obras de melhorias na BA-160, integrante do Sistema Viário BA-052, como restauração de 28 quilômetros, implantação de baias de emergência e pontos de parada de ônibus, melhoria da geometria da rodovia e melhoria de acessos locais. As intervenções geraram cerca de 350 empregos diretos e 50 indiretos, e são fruto da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) e a Concessionária Estrada do Feijão (Concef), com a participação da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) como agente fiscalizador.

Encurtando distâncias

“A ponte que liga Barra a Xique-Xique reduzirá o tempo de viagem entre os dois municípios de 30 minutos para, aproximadamente, 2 minutos. O novo equipamento permitirá um transporte com mais rapidez, conforto e segurança entre o Oeste baiano e outras regiões do estado, contribuindo para a atração de negócios em diferentes setores como no agronegócio, no turismo e na produção de energia a partir de fontes renováveis. Um importante instrumento para a geração de emprego e renda na Bahia”, explicou o titular da Seinfra, Marcus Cavalcanti

A ponte de 1 quilômetro vai reduzir de forma considerável o tempo de deslocamento terrestre entre cidades de diferentes regiões do estado. Um exemplo é a viagem, hoje, de Barra a Juazeiro, situada no norte baiano. O roteiro, passando por Ibotirama, soma 877 quilômetros e dura 13 horas. Com a ponte, saindo de Barra e indo por Xique-Xique em direção a Juazeiro, o trajeto será reduzido em 250 quilômetros, que equivale à redução de 3h30 no tempo de viagem.

Outras obras

Nos últimos 15 anos, o Governo do Estado investiu na construção e recuperação de uma série de pontes e passarelas que têm ajudado a interligar de forma mais rápida e segura diferentes cidades e facilitado a vida de seus habitantes. Entre essas se destacam a Ilhéus-Pontal (2020); ponte sobre o Rio Baetantã, em São Roque do Paraguaçu (2019); ponte sobre o Rio Itapicuru Mirim, na BA-381, entre Itiúba e Filadélfia (2018); ponte sobre o Rio Pratigi, em Ipirá (2017) e a ponte sobre o Rio de Ondas, em Barreiras (2013). Em 2010, foi construída a passarela Luiz Felipe de Souza Leão, que liga São Félix do Caribe e Santa Maria da Vitória.

Continue Lendo

Economia

Enel Green inaugura mais um parque eólico na Bahia

Com isso, o estado se consolida na liderança da geração de energia elétrica a partir das fontes eólica e solar no país

Publicado

em

A Enel Green Power Brasil inaugurou nesta quinta-feira (25) um novo parque eólico na Chapada Diamantina. O evento contou com a participação
Foto: Manu Dias/GOVBA

A Enel Green Power Brasil inaugurou nesta quinta-feira (25) um novo parque eólico na Chapada Diamantina. O evento contou com a participação do governador Rui Costa e marca o início da operação do parque eólico Morro do Chapéu Sul II, que contribui para a consolidação da liderança da Bahia na geração de energia elétrica a partir das fontes eólica e solar no país, segundo levantamento dos primeiros nove meses de 2021, realizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

“A Bahia detém hoje os maiores projetos de energia renovável em funcionamento e também em implantação no Brasil. Ao todo, são mais de R$ 60 bilhões que foram ou estão sendo investidos em novos projetos na Bahia. Isso significa muita gente trabalhando na construção civil, nas estradas para dar acesso a essas torres e na produção desses equipamentos, muitos deles já produzidos na Bahia, como torres e aerogeradores. Em breve, estaremos produzindo também as pás eólicas. Enfim, estamos buscando também trazer para a Bahia as partes que compõem essa cadeia produtiva para gerar mais emprego e renda”, destacou Rui.

Com capacidade instalada de 353 MW, o Morro do Chapéu Sul II está localizado na mesma região onde a Enel Green Power construiu e opera, desde janeiro de 2018, o parque eólico Morro do Chapéu Sul (172 MW). O grupo investiu cerca de R$ 1,92 bilhão na construção do Morro do Chapéu II. Da capacidade instalada total do empreendimento, cerca de metade já está conectada ao Sistema Interligado Nacional. A expectativa é que o parque esteja em plena operação até janeiro de 2022.

O parque eólico Morro do Chapéu Sul II é composto por 84 aerogeradores e, quando estiver em pleno funcionamento, será capaz de gerar mais de 1.800 GWh de energia por ano, evitando a emissão de cerca de 992 mil toneladas de CO2 na atmosfera anualmente. Ao todo, o empreendimento gera 2,8 mil empregos diretos, além dos indiretos, e agrega iniciativas de desenvolvimento social para as comunidades vizinhas, com programas de abastecimento de água e educação.

“A Bahia é hoje o nosso primeiro estado em geração de energia; um terço da nossa geração está aqui. Estamos trabalhando para ter mais empreendimentos e poder continuar com esse crescimento. A Bahia é um estado que tem uma visão estratégica muito forte no assunto das energias renováveis e conseguiu também implantar uma cadeia de suprimento importante. Então, desenvolver projetos aqui é um grande prazer”, declarou a Responsável pela Enel Green Power no Brasil, Roberta Bonomi.

Atualmente, a Bahia possui 205 parques eólicos e 34 parques fotovoltaicos em operação. Dentre os municípios baianos beneficiados com a instalação de parques fotovoltaicos estão: Tabocas do Brejo Velho, Bom Jesus da Lapa, Juazeiro, Guanambi, Barreiras, Itaguaçu da Bahia, Oliveira dos Brejinhos e Casa Nova. Já os eólicos ficam em Sento Sé, Caetité, Morro do Chapéu, Campo Formoso, Gentio do Ouro, Igaporã, Guanambi, Pindaí, Mulungu do Morro, Brotas de Macaúbas, Várzea Nova, Cafarnaum, Sobradinho, Casa Nova, Brumado, Xique-Xique, Bonito, Ourolândia, Dom Basílio e Umburanas.

Continue Lendo

Mais Lidas