SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

Geral

Operação mira rede de bingos de Rogério de Andrade e Ronnie Lessa

Na operação, agentes cumprem 29 mandados de prisão e vasculham 119 endereços, incluindo quatro bingos comandados pelo grupo

Publicado

em

O Ministério Público do Rio de Janeiro iniciou nesta terça-feira (10) uma operação contra suposta quadrilha liderada pelo contraventor Rogério de Andrade, junto de seu filho Gustavo, e que conta com a participação de ‘dezenas’ de criminosos, entre eles Ronnie Lessa, acusado pelo assassinato a tiros da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em 2018.
Foto: Divulgação

O Ministério Público do Rio de Janeiro iniciou nesta terça-feira (10) uma operação contra suposta quadrilha liderada pelo contraventor Rogério de Andrade, junto de seu filho Gustavo, e que conta com a participação de ‘dezenas’ de criminosos, entre eles Ronnie Lessa, acusado pelo assassinato a tiros da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em 2018.

A Promotoria denunciou 30 pessoas por uma estrutura criminosa voltada à exploração de jogos de azar não só no Rio de Janeiro. Os envolvidos são acusados de supostos crimes de organização criminosa, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

Na operação, batizada Calígula, agentes cumprem 29 mandados de prisão e vasculham 119 endereços, incluindo quatro bingos comandados pelo grupo. Segundo a Promotoria, até às 7h da manhã nove pessoas haviam sido presas.

De acordo com o jornal O Globo, a operação apreendeu R$ 2 milhões em espécie na casa da delegada licenciada Adriana Belém.

Segundo o MP, a quadrilha ‘há décadas exerce o domínio de diversas localidades, fundamentando-se em dois pilares: a habitual e permanente corrupção de agentes públicos e o emprego de violência contra concorrentes e desafetos, sendo esta organização criminosa suspeita da prática de inúmeros homicídios’.

De acordo com o MP, Rogério de Andrade e Ronnie Lessa mantém uma ‘parceria antiga’, sendo que foram identificadas ligações entre a dupla ao menos desde 2009, ‘quando Ronnie, indicado como um dos seguranças de Rogério, perdeu uma perna em atentado à bomba que explodiu seu carro’.

A Promotoria diz que, em 2018, ano do assassinato de Marielle e Anderson, ‘os dois denunciados se reaproximaram, e Rogério novamente se aliou a Ronnie e pessoas a este ligadas, abrindo uma casa de apostas na localidade conhecida como Quebra-Mar, na Barra da Tijuca, havendo elementos indicando a previsão de inauguração de outras casas na Zona Oeste do Rio’.

Segundo o órgão, o bingo financiado por Rogério e administrado por Ronnie e Gustavo de Andrade foi fechado pela Polícia Militar no dia de sua inauguração. “Em seguida, após ajustes de corrupção com policiais civis e militares, a mesma casa foi reaberta, e as máquinas apreendidas foram liberadas”, narrou a Promotoria.

Geral

Terremoto mata mais de 1 mil pessoas no Afeganistão

O terremoto aconteceu no início da madrugada, por volta de 1h30, a 44 km da cidade de Khost, perto da fronteira com o Paquistão

Publicado

em

Um terremoto de magnitude 5,9 matou mais de 1.000 pessoas e outras 1.500 pessoas ficaram feridas no leste do Afeganistão nesta quarta-feira (22), segundo autoridades locais. As informações são do G1.
Foto: Bakhtar News Agency via Reuters

Um terremoto de magnitude 5,9 matou mais de 1.000 pessoas e outras 1.500 pessoas ficaram feridas no leste do Afeganistão nesta quarta-feira (22), segundo autoridades locais. As informações são do G1.

O terremoto aconteceu no início da madrugada, por volta de 1h30, a 44 km da cidade de Khost, perto da fronteira com o Paquistão, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês). O tremor ocorreu a 10 km de profundidade, às 1h30, em uma área de difícil acesso perto da fronteira com o Paquistão, e foi sentido na capital Cabul e nos vizinhos Índia e Paquistão.

O USGS, que monitora tremores em todo o mundo em tempo real, registrou magnitude 5,9. Já o Departamento Meteorológico do vizinho Paquistão afirmou que o tremor atingiu magnitude 6,1. Em ambos os casos, a magnitude não é considerada muito alta, e o que explica o grande número de mortos é a região onde o tremor ocorreu, uma área extremamente montanhosa e com muitas aldeias em condições precárias.

Também por isso, houve um salto no número de mortos entre o primeiro balanço, quando se falava de 280 mortos, e no segundo, quando as autoridades já registravam 920 vítimas fatais.

“O número de mortos provavelmente aumentará, pois algumas das aldeias estão em áreas remotas nas montanhas e levará algum tempo para coletar detalhes”, disse um porta-voz do Ministério do Interior.

O governo do Afeganistão já fala em risco de desastre humanitário. O desastre ocorre em um momento em que o Afeganistão enfrenta uma grave crise econômica, desde que o Talibã assumiu o poder em agosto do ano passado quando as forças internacionais lideradas pelos EUA estavam se retirando após duas décadas de guerra.

“Pedimos às agências de ajuda que proporcionem assistência imediata às vítimas do terremoto para evitar um desastre humanitário”, afirmou o vice-porta-voz do governo, Bilal Karimi. Ele indicou que várias casas foram destruídas e muitas pessoas estão presas nos destroços.

A maioria das mortes confirmadas ocorreu na província afegã oriental de Paktika, onde 255 pessoas foram mortas e mais de 200 ficaram feridas, disse Salahuddin Ayubi, funcionário do Ministério do Interior.

Na província de Khost, 25 pessoas morreram e 90 foram levadas ao hospital.

As autoridades lançaram uma operação de resgate e helicópteros estão sendo usados ​​para alcançar os feridos e levar suprimentos médicos e alimentos.

Em audiência semanal do Vaticano, o Papa Francisco se manifestou sobre o terremoto.

“Nas últimas horas, um terremoto causou danos extensivos no Afeganistão. Eu expresso minha simpatia com os feridos e os afetados pelo tremor, e rezo em particular para aqueles que perderam suas vidas e suas famílias. Espero que, com a ajuda de todos, o sofrimento do povo afegão seja aliviado”, declarou o pontífice.

 

Continue Lendo

Geral

Operação fiscaliza venda de fogos de artifício em Salvador e RMS

A operação é realizada pela Coordenação de Fiscalização de Produtos Controlados (CFPC) da Polícia Civil, com outros órgãos fiscalizadores

Publicado

em

Pontos de vendas de fogos de artifícios em Salvador e Região Metropolitana (RMS) são alvo de mais uma fase da ‘Operação Em Chamas’, nesta segunda-feira (20), para o controle do mercado destes produtos. Deflagrada nas cidades de Santo Antônio de Jesus, Sapeaçu e Cruz das Almas, no dia 13 de junho, depois do período de ações educativas, a operação é realizada pela Coordenação de Fiscalização de Produtos Controlados (CFPC) da Polícia Civil, com outros órgãos fiscalizadores.
Foto: Divulgação

Pontos de vendas de fogos de artifícios em Salvador e Região Metropolitana (RMS) são alvo de mais uma fase da ‘Operação Em Chamas’, nesta segunda-feira (20), para o controle do mercado destes produtos. Deflagrada nas cidades de Santo Antônio de Jesus, Sapeaçu e Cruz das Almas, no dia 13 de junho, depois do período de ações educativas, a operação é realizada pela Coordenação de Fiscalização de Produtos Controlados (CFPC) da Polícia Civil, com outros órgãos fiscalizadores.

Uma van lotada de fogos foi interceptada por policiais da CFPC quando tentava sair de um dos pontos de venda, na Avenida Luiz Viana Filho, na capital. Foi constatado transporte de fogos – produzidos artesanalmente – de maneira irregular, além da venda clandestina. Durante as ações, são verificados certificados e outros documentos relativos às condições de produção, armazenamento, transporte e venda dos fogos de artifício e outros artefatos explosivos.

De acordo com o coordenador da CFPC, delegado Cleandro Pimenta, a maioria dos comerciantes já foi notificada em anos anteriores e tem conhecimento das sanções legais. “Estamos reforçando a responsabilização dos que descumprirem com as normas para este mercado, uma vez que as irregularidades podem resultar em riscos para todos que manuseiam estes produtos, clientes e toda a sociedade”, informou.

As ações seguirão até novembro, durante as eleições e a Copa do Mundo. Atuam em conjunto a CFPC, o Exército Brasileiro, a Delegacia do Consumidor (Decon), o Departamento de Polícia Técnica (DPT), o Corpo de Bombeiros Militar (CBMBA), a Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), a Diretoria de Ações de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon), o Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro), a Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz) e o Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA).

Continue Lendo

Geral

Cuidados com os pets no período de São João

O momento, que é de diversão para as pessoas, têm consequências adversas para os bichos, devido ao barulho e aos clarões

Publicado

em

fogueiras se tornam protagonistas dos festejos. Mas para que a festa não perca o brilho, é preciso ter cuidado com os pets, para que os
Foto: Pixabay

O clima de São João já está no ar e, nesta época, os fogos de artifício, as bombas e as fogueiras se tornam protagonistas dos festejos. Mas para que a festa não perca o brilho, é preciso ter cuidado com os pets, para que os acidentes sejam evitados.

O momento, que é de diversão para as pessoas, têm consequências adversas para os bichos, devido ao barulho e aos clarões. Um dos sintomas comuns é a taquicardia, potencializada devido ao fato de que a audição dos pets é quatro vezes mais aguçada que a dos humanos. A depender da intensidade, pode causar até o falecimento do animal, especialmente os cães de pequeno porte.

De acordo com Fabrício Porto, médico veterinário da Diretoria de Promoção à Saúde e Proteção Animal (Dipa) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), tanto este período quanto o fim de ano são estressantes para os companheiros de estimação. “O recomendável é diminuir os passeios e usar sempre as guias (coleiras), porque eles podem se assustar e acontecer algum acidente grave”, declarou. Ele exemplificou que bombas com estrondo alto podem fazer com que os animais se soltem da guia e se escondam embaixo do carro e o tutor, sem perceber, dar a partida e causar um atropelamento.

Além disso, os explosivos podem provocar um outro problema. “Os cães pensam que é algum outro animal que foi lutar pelo território, e acabam abocanhando a bomba. Por isso, é sempre bom prendê-los ou evitar locais onde tenham esse comportamento de avançar em direção ao objeto”, destacou o veterinário.

O profissional lembrou que essa é uma época na qual muitas pessoas não respeitam o espaço alheio e não há legislação que impeça que soltem fogos. “Por isso, para evitar bombas de alto potencial que são um temor enorme para os animais, o que podemos fazer é ter cautela, para que todos possam aproveitar os festejos com tranquilidade”, finalizou Porto.

Continue Lendo

Mais Lidas