SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

Infraestrutura

Estado destina R$ 12,4 milhões para recuperar estradas vicinais

De início, serão atendidos 140 municípios que estão sob decreto de emergência

Publicado

em

O Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), está destinando R$ 12,4 milhões para a recuperação de estradas vicinais.
Foto: Divulgação/SDR

O Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), está destinando R$ 12,4 milhões para a recuperação de estradas vicinais. A ação visa garantir a mobilidade nas estradas da população de comunidades rurais que cortam os municípios baianos e viabilizar o transporte dos produtos de agricultores familiares.

A iniciativa, que integra as ações emergenciais realizadas nos municípios mais atingidos pelas fortes chuvas no mês de dezembro, será executada via convênios com prefeituras municipais. Inicialmente, serão atendidos 140 municípios que estão sob decreto de emergência.

A estimativa é que até, a próxima segunda-feira (10), todos os municípios habilitados, com decreto de emergência, encaminhem os planos de trabalho para que os convênios sejam firmados até a próxima sexta-feira (14) e efetuados os pagamentos para dar início às obras de recuperação das estradas. Os recursos, que serão de R$ 50 a R$ 120 mil, por município, serão destinados a partir da extensão territorial.

De acordo com o secretário da SDR, Josias Gomes, os consórcios irão ajudar com seus equipamentos e maquinários, para recuperar as estradas que foram acordadas nas reuniões realizadas com os consórcios. “É um passo para que a normalidade econômica, proveniente da agricultura familiar, possa voltar a acontecer e, com isso, nós garantimos renda aos nossos agricultores, aumentamos a oferta de produtos nas feiras livres e evitamos o aumento de preço, que é, sem dúvida, um grande problema em um momento como esse”, afirma.

Serão firmados convênios com os consórcios Baixo Sul (Ciapra), de Desenvolvimento Sustentável Litoral Sul (CDS), Intermunicipal da Mata Atlântica (CIMA), Regional de Infraestrutura (Construir), de Desenvolvimento Sustentável da Costa do Descobrimento (Condesc), de Desenvolvimento Sustentável do Vale do Jiquiriçá (Convale), Intermunicipal do Sudoeste da Bahia (Cisudoeste), Intermunicipal do Médio Rio das Contas (Cimurc), Intermunicipal do Vale do Rio Gavião (Civalerg) e de Desenvolvimento Sustentável do Território de Identidade do Médio Sudoeste da Bahia (Cotemesb).

Infraestrutura

Nove regiões baianas recebem obras de infraestrutura

Em destaque, a requalificação de 31,6 km da BA-156, entre o distrito de Jacú (Terra Nova) e Alagoinhas

Publicado

em

Os avisos de licitação para a realização de obras pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Infraestrutura,
Acesso ao povoado de Malhada de Areia, Riachao das Neves. Foto: Divulgação/Seinfra

Rodovias, acessos, e travessias urbanas passarão em breve por serviços de pavimentação ou restauração na Bahia. Os avisos de licitação para a realização de obras pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Infraestrutura, foram publicados no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (15). Em destaque, a requalificação de 31,6 km da BA-156, entre o distrito de Jacú (Terra Nova) e Alagoinhas, passando pelo distrito de Buracica (Teodoro Sampaio), e a pavimentação de 21 km do acesso ao povoado de Malhada de Areia, em Riachão das Neves.

As ações acontecerão em nove diferentes regiões, que são: Portal do Sertão; Litoral Norte e Agreste Baiano; Bacia do Rio Grande; Bacia do Rio Corrente; Sertão Produtivo; Velho Chico; Litoral Sul; Baixo Sul e Bacia do Jacuípe. A abertura dos envelopes com as propostas das empresas interessadas está prevista para o mês de julho.

Confira a relação de obras que tiveram o processo licitatório iniciado nesta quarta (15):

Portal do Sertão / Litoral Norte e Agreste Baiano
  • Pavimentação e restauração da BA-156, que liga os entroncamentos da BA-515, no distrito de Jacú, em Terra Nova, e da BR-110, em Alagoinhas, passando pelo distrito de Buracica, em Teodoro Sampaio. Extensão: 31,6 km.
Bacia do Rio Grande
  • Serviços de pavimentação, terraplanagem e drenagem no acesso ao povoado de Malhada de Areia, em Riachão das Neves, que faz a ligação da localidade com o entroncamento da BR-135. Extensão: 21 km.
Bacia do Rio Corrente
  • Pavimentação da BA-582, entre o distrito de Açudina, em Santa Maria da Vitória, e Canapólis. Extensão: 18,5 km.
Sertão Produtivo
  • Pavimentação do acesso ao distrito de Mato Grosso, em Sebastião Laranjeiras, na BA-263. Extensão Total: 7,7 km.
Velho Chico
  • Pavimentação do acesso ao povoado de Angico, em Carinhanha, na BA-161. Extensão: 6,4 km.
Litoral Sul
  • Pavimentação da travessia urbana no distrito de Taboquinhas, em Itacaré, na BA-564. Extensão: 5,3 km.
  • Construção da ponte do três braços, na BA-651, entre Coaraci e Itapitanga.
Baixo Sul
  • Pavimentação dos acessos aos povoados de Itamaraty e de Novo Horizonte, em Ibirapitanga, e da travessia urbana de Ibirapitanga, que faz a ligação da BR-101 com a BA-652. Extensão: 4,4 km.
Litoral Norte e Agreste Baiano
  • Pavimentação do contorno de Itapicuru. Extensão: 3,2 km.
  • Pavimentação e manutenção no trecho do seminal em Olindina, que faz a ligação entre as BR’s 110 e 349. Extensão: 2 km.
Bacia do Jacuípe
  • Duplicação da travessia urbana da Avenida Senhor do Bonfim, em Capim Grosso, na BA-130. Extensão: 0,6 km.
Fonte: Ascom / Seinfra

Continue Lendo

Infraestrutura

Ferry-Boat e Rodoviária terão operação especial no São João

Nos anos de 2020 e 2021, as viagens pela rodoviária foram 100% suspensas no período junino

Publicado

em

Depois de dois anos sem grandes comemorações durante os festejos juninos, devido à pandemia pelo Covid-19 que suspendeu festas populares em 2020 e 2021, o soteropolitano inicia a compra de passagens com destino ao interior do estado para curtir o São João. Para atender à crescente demanda, a Agerba montou uma operação especial para o Ferry-Boat e Rodoviária. Os dois sistemas intermunicipais de transportes terão horários extras.
Foto: Ulgo Oliveira / Seinfra

Depois de dois anos sem grandes comemorações durante os festejos juninos, devido à pandemia pelo Covid-19 que suspendeu festas populares em 2020 e 2021, o soteropolitano inicia a compra de passagens com destino ao interior do estado para curtir o São João. Para atender à crescente demanda, a Agerba montou uma operação especial para o Ferry-Boat e Rodoviária. Os dois sistemas intermunicipais de transportes terão horários extras.

No Terminal Rodoviário de Salvador a operação acontece entre os dias 18 e 24 de junho, e mais de 170 mil pessoas devem utilizar o terminal de transpores para deixar a cidade e curtir o feriadão. Cerca de mil horários extras, além dos 540 horários regulares operados diariamente, estão sendo ofertados.

Nos anos de 2020 e 2021, as viagens pela rodoviária foram 100% suspensas no período junino, por força de decretos governamentais. Em 2022 a operação acontece normalmente, seguindo a protocolos preventivos já estabelecidos.

Para embarque nos ônibus é necessário que o passageiro apresente o comprovante de vacinação contra a Covid-19, seguindo o cronograma vacinal estabelecido para a sua idade. Além disso, é recomendável a manutenção de uso de máscaras faciais de proteção durante as viagens.

As cidades mais procuradas para quem busca um bom ‘arrasta-pé’ até o momento são: Cachoeira, Castro Alves, Conceição do Almeida, Cruz das Almas, Muritiba, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, São Felipe e São Felix. Além de cidades como Senhor do Bonfim, Itaberaba, Bom Jesus da Lapa, Eunápolis, Alagoinhas, Ibicuí, Jequié, Riachão do Jacuípe, Irecê, Barra e São Desidério. Neste ano, com o feriado de Corpus Christi acontecendo apenas alguns dias da operação São João, nota-se uma queda na busca por passagens.

Por esse motivo a rodoviária irá operar com sua capacidade regular neste feriadão, mas entre os dias 15 e 17 de junho, caso identifiquem aumento de demanda, as empresas de ônibus poderão ofertar horários extras.

Ferry-Boat

Já no sistema ferry-boat será realizada operação especial nos dois feriados. Por esse motivo o reforço terá início na quarta-feira (15), com duração até o dia 28 de junho, com operação de retorno do São João. Sete embarcações estão à disposição neste período e viagens extras serão programadas, nos momentos de maior demanda. Para os festejos juninos cerca de 480 vagas extras no sistema de hora marcada foram disponibilizadas em horários alternativos. Durante os dois feriados, nos momentos de maior fluxo de veículos e pedestres, e com um maior número de embarcação à disposição, as saídas estão previstas para ocorrer a cada 30 minutos.

A operação do Sistema Ferry-boat conta com apoio e parceria de órgãos de Salvador e Itaparica, como a Transalvador, Corpo de Bombeiros (SALVAR), Policia Militar (16ª CIPM e 5ª CIPM), Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (5ª CIPM), Secretaria Municipal de Transporte de Itaparica e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O funcionamento oficial do sistema, com horários regulares, é de hora e hora: das 5h às 23h30 de segunda a sábado, e das 6h às 23h30 aos domingos e feriados.

Continue Lendo

Infraestrutura

Linha Vermelha já facilita a vida dos soteropolitanos

Do total de 12 quilômetros de pistas, nove já estão concluídos.

Publicado

em

Com 95% das obras executadas, a implantação da Linha Vermelha, mais um grande projeto do Governo do Estado para melhorar a
Foto: Fernando VIvas/GOVBA

Com 95% das obras executadas, a implantação da Linha Vermelha, mais um grande projeto do Governo do Estado para melhorar a mobilidade em Salvador, já valoriza imóveis, reduz distâncias e facilita a vida de quem transita entre a orla marítima da capital e a BR-324.

A nova via passa pelas avenidas Orlando Gomes e 29 de Março e pela Via Regional, até Águas Claras/Cajazeiras, onde também estão sendo construídas a nova Rodoviária e mais uma estação de metrô. Do total de 12 quilômetros de pistas, nove já estão concluídos. O investimento é de aproximadamente R$ 580 milhões.

Em um posto de gasolina às margens da nova via, uma placa de aluga-se e diversas lojas já ocupadas não deixam dúvida: o que antes era limitado à venda de combustíveis e derivados está se transformando em um novo centro comercial. Olhando todas as bombas ocupadas por clientes, o gerente Robson Leandro, que trabalha no local há dois anos, afirma que o movimento na região agora é muito maior. “Melhorou bastante a trafegabilidade. Isso traz mais segurança e um movimento maior para a empresa, que fica valorizada. Melhora para nós e para os clientes”, resume.

Um dos clientes do posto é o rodoviário Diego Cardim, que utiliza a Linha Vermelha diariamente, a caminho do trabalho. “[A via] melhorou o trajeto. É uma rapidez para acessar da Suburbana à orla. Estou ganhando pelo menos 30 minutos por dia, pois para acessar a Estação Mussurunga sem ser por aqui, eu precisaria pegar a Paralela, fazendo a volta na cidade. E aqui facilitou”.

A dona de casa Vânia Cerqueira, 30 anos, destaca outra melhoria importante para o conforto e a saúde dos moradores do entorno da Via Regional. “Esse córrego já encheu várias vezes. Nós tínhamos um terreiro de candomblé e de quatro casas no terreno, duas desabaram. Agora, com a canalização das águas, isso acabou. Não tem mais enchente. [A Linha Vermelha] valoriza nossa propriedade. Vamos poder voltar com nossas atividades aqui. Reduz também os insetos e outros bichos. Está ficando uma maravilha”.

O engenheiro da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder) André Leal, que coordena a obra, explica a importância da intervenção. “É uma obra que liga Piatã à BR-324, beneficiando quem vive em Piatã, Jaguaribe, Castelo Branco, Cajazeiras IV, V, VIII, Via Regional e Águas Claras. Somam-se a isso a nova rodoviária e uma estação de metrô. Esse conjunto vai proporcionar uma geração grande de emprego em função da mobilidade urbana da população”.

Leal acrescenta que a construção de cinco pontes, seis viadutos, quatro quilômetros de canalização de córregos e as desapropriações foram alguns dos desafios enfrentados durante as obras. “Além disso, tem a parte de urbanização e infraestrutura com ciclovias, quatro campos de futebol e academias ao ar livre, interligando a nova rodoviária até a orla marítima”.

Continue Lendo

Mais Lidas